Turismo de Natureza

Miradouros | Rios, Vales e Serras

Miradouros

Fraga do Facho

Localização: Torre de Moncorvo
Coordenadas GPS: 41.16658- 7.03577

Localizado no cume da serra do Roboredo, a panorâmica é inesquecível, sendo possível vislumbrar a vila de Torre de Moncorvo, o vale da Vilariça, os rios Sabor e Douro, a serra de Bornes, Vila Flor e num plano mais afastado terras de Alfândega da Fé, Freixo de Espada à Cinta e Mogadouro.

Santa Leocádia

Localização: Torre de Moncorvo
Coordenadas GPS: 41.16658 – 7.05878

Situado na Mata do Concelho, de onde é possível apreciar uma majestosa paisagem que se abre para o vale da Vilariça e a imponente serra do Reboredo. Sob a forma de uma autêntica varanda sobre a vila, este miradouro transmite toda a beleza dos horizontes. Aqui realiza-se todos os anos, nos dias 9 e 10 de Junho, uma festa em honra de S. Bento e Santa Leocádia.

S. Gregório

Localização: Estevais (Adeganha)
Coordenadas GPS: 41.22220- 7.08573

Sobranceiro ao vale da Vilariça, rodeado de morros e penedos ciclópicos, num terreno íngreme e agreste, onde o zimbro é das poucas árvores que aqui sobrevive, este miradouro é de grande interesse panorâmico. Daqui avista-se uma grande extensão do vale da Vilariça, a fragada da Lousa e para sul, a foz do rio Sabor e rio Douro a circundar o Monte Meão. Perto deste local encontra-se o sítio arqueológico do Baldoeiro.

Senhora do Castelo

Localização: Urros
Coordenadas GPS: 41.07702 - 7.04059

Este miradouro implantado num cume alto e declivoso, tem vista panorâmica sobre o Douro. Existe aí uma capelinha consagrada a Nossa Senhora do Castelo, cuja romaria é no último domingo de agosto. Neste local existiu um povoado fortificado, com ocupação desde a Pré-história até à Idade Média.

Santa Bárbara

Localização: Lousa
Coordenadas GPS: 41.161418 - 7.18315

Localizado no cimo da serra da Lousa, de terras pedregosas e graníticas, com vistas a estenderem-se por Trás-os-Montes e a Beira Alta. A vegetação espontânea é constituída por carvalhos, zimbros, azinheiras, carrascos e medronheiros. Neste local também existem várias espécies de caça.
Deste miradouro a vista panorâmica é inesquecível.

Alto da Barca ou Fevereira

Localização: Peredo dos Castelhanos
Coordenadas GPS: 41.08562 - 7.09608

Com vista sobre o rio Douro e a foz do rio Côa, o nome deste miradouro está relacionado com a barca do Côa e o antigo caminho de origem medieval, associado às peregrinações a Santiago e trocas comerciais da região. Para os amantes do todo o terreno é um traçado que se aconselha dada a complexidade dos acessos que a subida envolve.

Senhora da Glória

Localização: Peredo dos Castelhanos
Coordenadas GPS: 41.10617- 7.07805

Tem vista sobre o rio Douro e sobre 6 capelas/miradouros: Nossa Senhora da Assunção de Vila Flor, Senhora do Castelo de Urros, Nossa Senhora do Viso de Custóias, Santa Bárbara da Lousa, Santa Bárbara de Ligares e Nossa Senhora da Teixeira de Sequeiros. É constituído por um recinto envolvente à capela, onde se realiza uma romaria a 14 e 15 de agosto.

Miradouro da Senhora do Castelo

Localização: Adeganha
Coordenadas GPS: 41.24896 - 7.08007

Localiza-se junto ao Santuário com o mesmo nome, num local com ocupação humana que remonta à pré-história recente. À Senhora do Castelo é aqui dedicada uma romaria que se realiza no último fim-de-semana de agosto, que está relacionada com o desenrolar agrícola das culturas do vale, dentro das festividades cíclicas tradicionais, juntamente com a Nossa Senhora dos Anúncios e a Nossa Senhora da Rosa.

Rios, Vales e Serras

Vale da Vilariça

O Vale da Vilariça, corresponde a uma falha tectónica, preenchida pelos aluviões originados pelas cheias – localmente denominadas de “rebofas” – provocadas pelo refluxo das águas do Sabor e da ribeira da Vilariça em alturas de cheias no Douro. Os terrenos fertilizados por estas cheias tornam-se ubérrimos.

Ficaram famosas por todo o país e além-fronteiras as enormes produções de linho cânhamo (desde a Idade Média), cereais e produtos hortícolas, particularmente o melão, o feijão e o grão.

Serra do Reboredo

A vila de Torre de Moncorvo encontra-se emoldurada na mais rica, exuberante e variada paisagem natural, com que a natureza em matizadas cores e cambiantes adotou. Deste belo cenário irrompe a Serra do Reboredo, linda e verdejante.
Cenário magnífico para atividades de desporto e lazer, tem sido alvo de várias práticas relacionadas com a natureza, como o birdwacthing, os passeios micológicos e botânicos.
A serra do Reboredo é, a par do domínio hídrico dos rios Douro e Sabor, a maior riqueza natural do Concelho, com a sua imensa mata revestida por um manto vegetal de espécies variadas.

Rio Douro

O concelho de Torre de Moncorvo é abrangido numa grande extensão pelo vale do Rio Douro. O território, incluído pela Região Demarcada do Douro e área classificada como Património da Humanidade, pela UNESCO, possui uma paisagem cultural viva, obra combinada do Homem e da Natureza. Assim, se a cultura dominante no vale é a vinha, que gera o precioso néctar - vinhos do Porto e do Douro – e deslumbra os sentidos, não devemos esquecer as grandes plantações do olival e do amendoal, que no final do inverno cativam os turistas com a beleza da sua flor.

Ribeira de Mós

Importante curso de água afluente do rio Douro, que funciona como centro de desova para os peixes, a beleza do seu vale é impressionante, encontrando-se aqui topónimos como Paraíso e Céu. Conjugando os grandes maciços montanhosos, onde se podem descobrir gravuras rupestres, os pequenos recantos com as construções tradicionais (as quintas e os moinhos de água), ou o longo caminho medieval – calçada de Mós – com a beleza da natureza, particularmente a galeria ripícola, obtemos um quadro inesquecível que nos dá vontade de regressar com frequência.

Ribeira do Mondego

Neste afluente do rio Sabor que a Natureza privilegiou, na freguesia de Carviçais, deixemo-nos encantar com a paisagem que conjuga o granito com a beleza criada pela formação quartzítica. Aqui não faltam pontos de interesse: o Castro da Cigadonha, as ruínas da Capela dos Anjos, as construções rurais. Porém, o que se destaca é a flora e fauna (vejam-se as espécies descritas para o rio Sabor), desde os campos cultivados até à beleza dos recantos agrestes e inóspitos que parecem quase intocados pelo homem.

Rio Sabor

Torre de Moncorvo acolhe o rio Sabor no seu troço terminal, constituindo o seu vale fonte de riqueza para as populações de Souto da Velha, Felgar, Larinho, Torre de Moncorvo, Cabeça Boa, Horta da Vilariça, Cardanha e Adeganha durante longas gerações.

Copyright © Municipio de Torre de Moncorvo

Subscrever

Subscreva para receber informações sobre a Feira Medieval de Torre de Moncorvo